Frente a guinada à direita, sindicatos precisam intensificar luta

Evento realizado por escritório que presta assessoria jurídica ao Sindmon-Metal discute desafios e perspectivas do sindicalismo

[Escrito por: Assessoria da Sociedade de Advogados Caldeira Brant]

A década de 70 foi marcada pelo início do novo sindicalismo no Brasil, momento seguido pela promulgação da Constituição de 88, que trouxe mais liberdade ao movimento sindical no país. “Foi uma época de renascimento e um momento interessante na vida política e sindical”, afirma o advogado José Caldeira Brant, sócio fundador da Sociedade de Advogados Caldeira Brant. Hoje, o movimento sindical brasileiro passa por mais um desafio, diante de uma delicada conjuntura política, econômica e social, que aponta para uma reconfiguração de cenários trabalhistas, principalmente no que se relaciona a acordos e convenções coletivas.

Mas se há dificuldade, existe também um grande potencial de transformação. “Se o Brasil vivencia uma guinada à direita, é a hora dos sindicatos mostrarem seu espírito de luta. E isso está no DNA do sindicalismo, é necessário exercer o papel fundamental reivindicador”, comenta José Caldeira Brant.

Para que um novo ciclo se inicie, é essencial que seja feito um balanço sobre as experiências passadas e o que se vive hoje, para que as perspectivas futuras se tornem estratégias eficazes. A troca de ideias e experiências é importante para que novas frentes de trabalhos sejam abertas.

Pensando nisso, a Sociedade de Advogados Caldeira Brant vai promover, na quinta-feira, 24, um debate sobre os desafios e perspectivas do sindicalismo no Centro Cultural CentoeQuatro. Com o objetivo de trazer diferentes abordagens, serão apresentados temas como sindicalismo x poder público, história do sindicalismo mineiro, redes sindicais, práticas antissindicais e defesa dos direitos dos trabalhadores, e as novas formas de mobilização política.

A conversa será mediada por Matheus C. Caldeira Brant, sócio da Sociedade de Advogados Caldeira Brant e mestre em direito pela UFMG, e vai contar com a presença de José Caldeira Brant; do deputado federal e advogado trabalhista Patrus Ananias; da advogada associada ao Escritório Caldeira Brant e doutora em direito pela Universidade de Roma Tor Vergata, Adriana L. Saraiva Lamounier Rodrigues; de José Quirino dos Santos, secretário de Administração Finanças do Sindicato dos Metalúrgicos de João Monlevade, de Kerison Lopes, presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais; e de um representante da Mídia Ninja.